Chat with us, powered by LiveChat
A robot child lying on the floor and reading a book.

5 livros que previram tecnologias do século XXI que usamos hoje em dia

Quando o smartphone ainda não existia, o ser humano nem sequer sonhava em pisar na Lua e a Internet era um futuro distante, artistas visionários, gênios e escritores criaram livros que previam tecnologias que usamos hoje em dia.

De espetaculares descobertas espaciais ao uso da Inteligência Artificial que hoje usa chatbots inteligentes ou videogames de realidade virtual, passando por invenções perigosas como a bomba atômica. Estes livros nos disseram o futuro antes do tempo, fruto da clarividência e imaginação de seus autores.

Hoje revelamos cinco obras onde apareceram, há séculos ou décadas, tecnologias e inovações que fazem parte da nossa vida no século XXI.

Fahrenheit 451 de Ray Bradbury (1953): Não só é considerada uma das obras-primas da ficção científica, mas este romance contém previsões surpreendentes sobre a era tecnológica. Na sociedade futurista descrita, protótipos diretos de fones de ouvido Bluetooth aparecem – como minúsculas conchas – ou TVs de tela plana para se comunicar por longas distâncias – como as interfaces de redes sociais atuais.

Olhando para trás de Edward Bellamy (1888): Parece incrível que este livro tenha sido escrito há mais de um século. O protagonista do romance é um viajante do final do século XIX que acorda em uma sociedade utópica no século XXI, onde as pessoas usam cartões de bolso emitidos por bancos que cobram dinheiro de suas contas. Bellamy previu cartões de crédito! Nesta obra de ficção científica também se fala de televisão, representada de forma visionária como um dispositivo para ver e ouvir concertos.

Ralph 124C 41+ de Hugo Gernsback (1911): Um século atrás, este autor previu nesta novela de nome impronunciável tecnologias que usamos diariamente, como o Skype, Facebook Messenger ou WhatsApp. Na obra aparece um gadget chamado “telephot” que permite aos seres humanos ver e ouvir de pontos distantes. Deste modo, Gernsback previu o futuro desenvolvimento de videochamadas. Como uma nota curiosa, este autor também foi inventor de gadgets como máquinas voadoras, instrumentos para capturar som de rádio e até mesmo um dispositivo de remoção de cabelo.

A era das máquinas inteligentes de Ray Kurzweil (1999): Este trabalho contém previsões valiosas, algumas das quais ainda podem ser cumpridas, pois esboça algumas por centenas ou milhares de anos. Por exemplo, previu que um computador derrotaria o melhor jogador de xadrez do mundo, como fez o Deep Blue da IBM. O desaparecimento de cabos, o surgimento de óculos virtuais, a nanoengenharia de máquinas autônomas, a aprendizagem digital à distância, próteses controladas por inteligência artificial, tradução automática, encriptação de comunicação, o surgimento da tecnologia de toque ou sexo virtual. Você pode conferir suas previsões aqui.

1984 de George Orwell (1949): Eu não podia deixar de citar um dos mais famosos romances distópicos reconhecidos. Nele, há desde previsões geopolíticas até a previsão de uma sociedade digitalizada onde a liberdade e o pensamento livre não existem – mas a imagem da atual dependência tecnológica. A cibervigilância presente em Reality Shows se destaca, algo que hoje se traduz na proliferação de câmeras, na coleta de informações sobre cookies na internet, na impressão digital de cada usuário ou no uso que as empresas fazem de nossos dados pessoais. Há também um sistema de detecção de mísseis ou transcrição automática de fala por um microfone – um precursor de assistentes virtuais, como Cortana ou Siri -.

‹ Voltar