Chat with us, powered by LiveChat
A inteligência artificial também chega ao setor da saúde

A inteligência artificial também chega ao setor da saúde

Clínicas e sanatórios começaram a utilizar chatbots para manter uma comunicação fluida com seus pacientes. Na Espanha, a Clínica Humana implementou a “Rosa”, um bot que encarrega-se de fazer o monitoramento e controle sanitário de quase 1.000 pacientes por dia e tudo através de um simples Chat, similar ao que utilizam todos os dias para comunicar-se com seus membros da família e amigos.

 

Um bot ou chatbot é um software de inteligência artificial programado e realizado sob medida para simular uma conversa em uma plataforma on-line (site web, loja virtual, ecommerce, entre outras), como se o fizesse um ser humano. Estes assistentes virtuais estão no auge porque oferecem resposta instantaneamente, atendimento permanente e fornecem a possibilidade de aprender sobre nossos gostos e preferências oferecendo a informação que solicitamos.

Paulatinamente, os chatbots estão sendo introduzidos em todos os setores, sobretudo para melhorar a rentabilidade dos negócios. Também, as empresas utilizam os chatbots para gerar um valor agregado à experiência do cliente, melhorando o atendimento.

No setor saúde, em particular, pode ser de grande ajuda. Ganhador do Prêmio Caeb – Santander à Inovação empresarial PMEs 2017, a Clínica Humana da Espanha implementou um sistema de cuidado, recuperação e melhorias da qualidade de vida do paciente crônico no seu domicílio, com um programa de gestão, chamado de ‘ROSA’, que funciona através de um chatbot, controlando e monitorizando os pacientes, enquanto coordena e estabelece as ligações de comunicação direta.

Outro exemplo interessante é a Babylon Health, o primeiro prestador de cuidados médicos digital com sede em Londres, quem tem uma ambiciosa missão: ter um serviço de saúde acessível a todas as pessoas do mundo. E para isso, consideram que a melhor maneira de consegui-lo é evitando que as pessoas tenham a necessidade de ir a um médico, segundo afirma o fundador da companhia, Ali Parsa.

Como funciona? À distância e através de um chatbot a voz feminina da Babylon faz parte dos novos aplicativos de inteligência artificial (IA) realizados para evitar as visitas à consulta médica pessoalmente. Por outro lado, reduz o tempo que a gente tem que esperar para receber aconselhamento médico e poupa o dinheiro que gastaríamos em transporte.

A diferença do auto-diagnóstico on-line, este assistente virtual guia o paciente através de um processo de classificação de grau clínico: por exemplo, ele poderá informar se o seu sintoma precisa de atendimento urgente ou se pode tomar alguma medicação que não precise de receita e descanso na cama. A tecnologia baseia-se em uma série de técnicas de IA: processamento de linguagem para permitir aos usuários descreverem seus sintomas de uma maneira informal, sistemas especializados em explorar enormes bases de dados médicas, e aprendizado automático para estabelecer as correlações entre sintomas e doenças.

‹ Voltar